Vida de gateira

Dia desses estava mexendo na internet e pesquisando algumas coisas sobre gatos e eis que me deparo com o blog de uma gateira que criou a tag vida de gateira. Achei a cara da Neema e resolvi fazer aqui também. Vamos lá?

1) Quantos gatinhos vocês tem?

R: Ah.. essa vocês já sabem né? 7 gatos!

2) Qual nome dele (a)? Quais apelidos?

R: Berenice – apelidos: Binha e Senhora.

    Margot – apelidos: Mama e Margótica.

    Nestor – apelido: Neni.

    Vicente – apelido: Vico.

    Catarina – apelido: Turi-Turi.

    Marieta – apelido: Tetinha.

    Maui – apelido: Neném.

3) Qual a idade do seu gatinho?

R:  Margot e Berenice são irmãs de sangue e têm 8 anos. Nestor é uns meses mais novo, mas também tem 8 anos e o Vicente vem logo em seguida, com 7 anos. Depois vem Catarina com 4, Marieta com 3 e a caçula Maui ainda é um baby e não tem nem um ano ainda.

4) Como ele (a) chegou até você?

R: Margot e Berenice eu corri atrás. Nós tínhamos recém casado e eu sempre tive bichos (e gatos) em casa. Depois que casei e me mudei, comecei a sentir tanta falta, que logo saímos em busca de um gatinho pra adotar. E assim veio Margot e a Berê.

Sempre quis um gato amarelo. SEMPRE! Dai comecei a seguir no facebook uma protetora que resgatava gatinhos de rua e ela tinha uma ninhada com dois ruivos delícia. Quando fomos lá ver, o primeiro a vir me dar “oi” foi o Neni.

Vicente veio da mesma protetora que o Nestor e foi ele que nos escolheu. Fui um dia na casa dessa protetora para levar ração pros gatinhos resgatados e ela me mostrou o Vico. Claro que me apaixonei e desde então fiquei só esperando ele parar de mamar pra levar pra casa. 

E o que são mais 3 gatos quando já se tem 4, não é mesmo? Com esse pensamento chegaram Catarina, Marieta e Maui.

5) Como é a personalidade do seu gatinho(a)?

R: Berenice – é a mais “antissocial” dos três e de personalidade forte. Era bem medrosinha no início mas agora já não sai mais correndo quando a campainha toca. Ainda assim prefere ficar na dela. Passa o dia inteiro no quarto dela – sim, ela tem um quarto dela.

     Margot – é a independente. Apesar de gostar da nossa companhia, também fica tranquilamente sozinha. É a que menos exige nossa atenção (seja pela carência ou pela bagunça). Além disso, ela é super obediente. Entende as broncas, os sinais, as palavras como nenhum dos outros gatos aqui de casa. 

     Nestor – a carência em pessoa, digo, gato. Sério! Pensa num gato que pede carinho a qualquer hora… é ele!!! Fica miando (quase gritanto), até a gente parar o que está fazendo e dar a atenção que ele quer. Mas esse doce de gato de vez em quando fica meio “encapetado” e começa a atacar as irmãs. Macho dominante né, não se tem muito o que fazer.

     Vicente – também é carentão e começo a achar que isso é “mal” de macho. Só que ele é pirado. Doido. Maluco. Sobe em lugares inimagináveis, corre feito louco pela casa, masca e come sacolas plásticas (ou qualquer outra coisa que ele achar apetitoso), escala a tela de proteção… o céu pra ele, definitivamente, não é o limite! 

     Catarina – Medrosa. Muito medrosa. E, por isso, também se torna agressiva. Tem pavor de ser pega no colo e dai a primeira reação é nos unhar e morder. Mas quando é ela quem nos procura dai a coisa muda e ela aceita um carinho. Por outro lado, com os gatos ela é um amorzinho – com o Vicente então.. UM GRUDE!

     Marieta – Equilibra com perfeição as duas características que mais amo nos gatos: carinhosa e bagunçeira. Se dá bem com os outros gatos e tá sempre envolvida nas brincadeiras e correrias pela casa. E de noite ela tem toooodo um ritual pra dormir, um amorzinho!

    Maui – bom… bebê né? energia de sobra! É o nome mais falado durante o dia porque passamos o dia todo dando bronca. Mas também é super carinhosa. É um grude comigo: não pode ver meu colo livre que já vem toda se enroscando pra dormir.

6) Ele (a) gosta de brinquedinhos? Se sim, quais?

R: No geral eles brincam muito entre si. Brincam de lutinha e de ficar correndo pela casa. A Margot AMA bolinha de papel. Fica alucinada só de ouvir a gente amassando papel. Nestor é vidrado naqueles arames que vem nos saquinhos de pão, sabem? Ele pira nesse trocinho. Além disso temos uns ratinhos, almofadas de catnip, bolinhas e outros bichinhos espalhados pela casa e, de vez em quando, eles pegam alguns pra brincar.

7) Qual tipo de carinho que ele (a) mais gosta?

R: Todos gostam de carinho. Berenice tem restrição com a orelha. Não pode tocar na orelha dela! A Catarina é a medrosa né… então não é sempre que aceita carinho. Mas o preferido dela é carinho no queixo. Esse ela até fecha os olhos e relaxa. Os outros não tem nenhuma preferência não… carinho é carinho e todos estão valendo.

8) O que ele mais gosta de comer? Qual marca de ração/molhinho você costuma dar?

R: Hoje em dia estamos dando a Golden para a maior parte dos gatos. A Catarina tem um probleminha de saúde e ela come ração especial e a Maui, por ainda ser bebê, também come ração específica. Eles também curtem petisquinhos variados. Sempre que viajamos compramos alguns diferentes pra ver se eles gostam. Além disso, gostam daquelas rações úmidas. Costumamos dar a da Royal Canin ou o bom e velho Whiskas – o McDonald’s dos gatos.

9) Como é a caixinha de areia do seu gatinho (a)? Você usa areia, sílica, receita alternativa?

R: Sei que o ideal é uma caixa de areia por gato, mas lá em casa conseguimos nos adaptar muito bem com 4 caixinhas. Usamos areia normal mesmo.. já tentamos a sílica mas me deu agonia em não tirar o xixi. Também tentamos o Weasy, mas infelizmente não funcionou a adaptação.

10) Que recado você daria para as pessoas que não tem gatinhos, ou tem preconceito com gatos?

R: Aquela coisa de que gato é interesseiro e traiçoeiro? TUDO MENTIRA! Nossos gatos ouvem o barulho da chave na porta e já vem correndo nos receber, igual cachorro. São super carinhosos, nos procuram sempre e não apenas quando estamos com alguma coisa do interesse deles. A diferença é que os gatos tem personalidade. Sabe quando você simplesmente não vai com a cara de alguém? Então, eles também tem dessas gente. O gato que você diz ser “interesseiro” talvez não vá com a sua cara (triste, mas é a vida) mas ama de paixão o dono dele. E é por isso que ele vai preferir ficar no colo do dono à ficar no seu, e não por interesse (então pára com essa frase de que “é claro que ele gosta de você. É você que alimenta ele”). E a questão de traiçoeiro, é aquele velho bordão né.. “Não mexe com quem tá quieto!”

E vocês? Tem gatinhos? Se identificaram com alguma coisa? Escreve aí pra gente saber.. Nós, gateiros, amamos!!!