Dia Mundial dos Animais

Hoje é comemorado o Dia Mundial dos Animais. A data é importante para refletirmos sobre a preservação dos animais, além de divulgar os direitos dos animais. A data foi escolhida em 1931, durante uma convenção de Ecologia na cidade de Florença, Itália, para promover os princípios da Declaração Universal dos Direitos dos Animais. A data 4 de Outubro foi escolhida para coincidir com o dia de São Francisco de Assis, considerado o padroeiro e santo protetor dos animais

Quando a gente pensa em comemorar o dia dos animais, logo pensamos no nosso cachorro, gato, ou em algum animal doméstico, como um peixe ou até uma tartaruga. Depois pensamos nos animais que ajudam na nossa sobrevivência, como a vaca, a ovelha e a galinha. Alguns pensarão até em espécies que nem existem mais, como os dinossauros – que provavelmente desapareceram por causa da queda de meteoros. Mas poucos de nós, pensará sobre os animais que estão correndo o risco de se extinguirem, como o tigre asiático, o urso polar, o panda ou o atum azul. E nós, humanos, somos os maiores responsáveis pela extinção desses (e tantos outros já extintos) animais essenciais para o equilíbrio entre os seres vivos e o meio ambiente. A caça indiscriminada, o comércio ilegal de animais selvagens, a destruição do meio ambiente, o lixo e a poluição são alguns dos principais fatores que contribuem para a extinção de espécies inteiras. 

A relação homem-animal é muito antiga, os animais já foram nossos concorrentes (por comida), nossa comida, meio de transporte, de carga, mas acima de tudo, nossos companheiros. A história mostra que a relação homem-animal foi marcada por grandes atrocidades ao longo dos tempos, e apesar da postura humana ter evoluído muito perante os animais, ainda presenciamos muitas situações inaceitáveis. 

Apesar da existência da data comemorativa completar 89 anos, os direitos dos animais só foram registrados 47 anos depois. A Declaração Universal dos Direitos dos Animais só foi aprovada pela Unesco em 15 de outubro de 1978, tendo como primeiro direito o de existir e ser respeitado. Parece simples, e óbvio né? Mas você já parou para pensar nisso? Os animais têm o direito de viver livremente no seu habitat natural e se reproduzir. Para ajudar a defender esses direitos, existem várias associações de defesa dos animais. No Brasil, a Lei de Crimes Ambientais proíbe e atribui penas a quem praticar ato de abuso, maus tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A declaração ainda lembra que nós também somos uma espécie animal, e que não temos o direito de exterminar ou explorar outros animais, mas sim, usar nossa consciência a serviço deles. Portanto, é nosso dever proteger e evitar que os bichos sejam submetidos a maus tratos ou crueldades. O texto destaca também que se deve “ensinar desde a infância a observar, a compreender, a respeitar e a amar os animais”.

Dentre os direitos dos animais presentes na Declaração Universal dos Direitos dos Animais, podemos destacar também:

“Art. 1º – Todos os animais nascem iguais perante a vida e têm os mesmos direitos à existência.”

“Art. 2º – 2. O homem, como espécie animal, não pode exterminar os outros animais ou explorá-los violando esse direito; tem o dever de pôr os seus conhecimentos ao serviço dos animais.”

“Art. 2º – 3. Todo o animal tem o direito à atenção, aos cuidados e à proteção do homem.”

“Art. 6º – 2. O abandono de um animal é um ato cruel e degradante.”

“Art. 7º – Todo o animal de trabalho tem direito a uma limitação razoável de duração e de intensidade de trabalho, a uma alimentação reparadora e ao repouso.”

Confesso que eu desconhecia a Declaração Universal dos Direitos dos Animais e seus artigos, mas muitos ensinamentos contido neles nos são passados através da educação familiar, da educação escolar e do bom-senso. Mas muitos seres humanos não aprendem a respeitar os outros animais, nem com suas famílias, nem com a escola, outros só enxergam o lucro de suas próprias empresas, e outros têm interesses políticos. O Pantanal é um caso devastador no Brasil que contempla todos os tipos de ignorantes aos direitos animais. E nós, pessoas de bem, temos que lutar por aqueles que não podem falar! 

Por falar nisso, você sabia que no Brasil há mais de 250 espécies de animais ameaçados de extinção? São pererecas e rãzinhas, aranhas, vários tipos de pica-pau, de tico-tico, pintassilgos, lagartos e camaleões, tartarugas cascudas, além de mamíferos grandes como a onça pintada e o lobo-guará. Vamos aproveitar o Dia Mundial dos Animais para repensar nossas ações perante aos animais? Podemos começar com ações simples: diminuindo o consumo de carne, trocando o shampoo e o condicionador de sempre por produtos que não testem em animais, consumindo mais produtos veganos, se informando sobre as empresas que consumimos, e pesquisando aqueles que nos representam no governo. Dia 15 de novembro tem eleições municipais, estude e pesquise quem irá lhe representar pelos próximos 4 anos!

Vamos aproveitar o Dia Mundial dos Animais para repensar como nossas atitudes hoje podem mudar, melhorar e preservar a vida dos animais?